14.4.12

Espécie do mês - Perípato

Este mês, no Espécie do mês, vamos falar sobre um animalzinho desconhecido por muitas pessoas, o perípato. É um bichinho muito especial, pois é um elo evolutivo entre os Anelídeos e os Artrópodes. Está presente em vários locais do mundo e, em Minas Gerais, a espécie Peripatus acacioi é endêmica dos fragmentos de Mata Atlântica ainda restantes no estado. E, acompanhando a situação do bioma onde vive, o perípato está em perigo de extinção.


O perípato pertence ao filo Onychophora, apresentando um corpo longo, com mais de vinte pares de patas, os lobopódos. Eles recebem esse nome porque as patas são como "pés lobados", parecendo cotos de pernas e não apresentam articulações. Possuem ainda duas antenas na cabeça, que são usadas como órgão de tato e paladar. Mas engana-se quem pensa que por apresentar tantas patinhas o perípato é um animal grandinho. Ele pode medir de 2,5 cm a 7,5 cm. Veja uma comparação com uma moedinha de 10 centavos:


São carnívoros noturnos e apresentam uma estratégia de caça bastante interessante: quando avista sua presa - principalmente insetos e aracnídeos - o perípato lança jatos de muco sobre a vítima. Esse muco endurece e imobiliza o inseto, deixando-o totalmente à mercê de nosso amigo onicóforo. Outra estratégia é usada em casos de defesa: quando ameaçado, o perípato lança jatos de substâncias que, quando entra em contato com o ar, forma uma teia pegajosa no predador. Enquanto ele se limpa, o perípato pode fugir em segurança.

Outra curiosidade deste animal é relacionado com a sua reprodução. O macho pode depositar seu esperma em qualquer lugar do corpo da fêmea. O sistema sanguíneo dela coleta esse material e leva ao encontro dos óvulos, permitindo a fecundação. Outra característica é a distinção entre os sexos: os machos possuem entre 24 e 26 pares de lobópodos, enquanto as fêmeas apresentam de 26 a 28 pares.

Se observar bem os perípatos, você percebe porque são considerados elo evolutivo entre os anelídeos e os artrópodes. A primeira vista lembram um verme, forma corporal típica dos anelídeos (eles também já foram classificados como moluscos). No entanto, as patinhas e o comportamento lembram artrópodes. Eles parecem também uma centopeia. 

Pesquisas e mais pesquisas buscam entender esse bichinho e muitas espécies novas de perípatos estão sendo estudadas, principalmente em Minas Gerais. Em Ouro Preto, a Estação Ecológica de Tripuí foi criada especialmente para a preservação do Peripatus acacioi. A importância de estudá-los leva à melhor compreensão do nicho deste animal, sua história evolutiva e relação com outros filos animais. Além disso, estudar o perípato e buscar sua preservação é também buscar a preservação do que ainda resta da Mata Atlântica e outros habitats onde ele vive. Todos de características tropicais e ameaçados.

No vídeo abaixo, acompanhe um perípato em sua busca de alimento e perceba suas estratégias de caça. Perceba também o tipo de ambiente onde ele vive, troncos podres de árvores de florestas tropicais.

                   


____________________
REFERÊNCIAS:
Saúde Animal.
Passeios Ecológicos em Ouro Preto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...